Archive for the ‘Poeminhas’ category

Vote! Eleja o ladrão!

02/12/2015

E eles roubam…
… insensíveis às mazelas sociais,
…às crianças que choram seus pais,
…às mães cansadas de ais.
E eles debocham,…
…sorrindo, indiferentes,
…destruindo, negligentes,
…desfazendo, incompetentes.
E a lei lhes é morosa e branda…
…porque provas são apenas perfumes,
…eles vivem em casas imunes,
…frutos dos nossos costumes.
Enquanto isso você vota e torce,
…transformado, perdendo a razão,
…virando as costas a irmão,
…gritando, em toda eleição:
…Vote! Eleja o ladrão!

Quem é essa gente que nada sabe e nada viu?

13/12/2014

Quem é essa gente que diz
que nada sabe e nada viu?
Nessa terra quem é cego é rei?
Só podem ser ladrões da pior espécie!
Ou isso, ou cínicos negligentes!
Ou ainda inaptos e incompetentes!
E nessa hora não sei o que é pior!
Ser culpado pela falta de suor,
ou porque feriu descaradamente a lei.
Fomos roubados e nosso orgulho estilhaçado.
Confiar em políticos virou piada sem graça.
E por falar em Graça!
Se ela fica, a conivência é de quem?
Nessa vergonha já não livro a cara de ninguém!
Cai doleiro, diretor, empresário e certamente
deputado, senador e presidente.

Será que ninguém vê? (002)

30/08/2013

Será que ninguém vê
que um deputado ladrão
usa o nosso voto na prisão
como jornal, ou outro papel,
para não usar o dedo como pincel?

Será que ninguém vê? (001)

13/08/2013

Será que ninguém vê
que o congresso tirou férias em julho
após os levantes de junho,
dando as costas à indignação
e aquecendo a corrupção?

Caras Pintadas – edição 2011.

07/09/2011

Caras Pintadas!
Há empregados seus roubando!
Prestem atenção!
Não seria mais gratificante trabalhar sabendo que não há alguém nessa má ação?
E o pior!
Nós contratamos essa gente quando eles disseram: “Vote”!
Não nos disseram que depois teríamos que só contar com o a sorte!
Pare e pense.
Passe adiante essa reflexão.
Chega de corrupção!

Vendo têmpera verde e amarela.
Há azuis de todos os tipos em grande promoção.
Vale do Chui ao Oiapoque!
(Pincéis grátis enquanto durar o estoque.)

Hoje (07/09/2011), em 17 estados do país, um movimento popular nascido nas redes sociais da internet se prepara em passeata para mostrar os “Caras Pintadas Contra a Corrupção”. Um grito em verde-amarelo, com o único desejo de mandar um recado para os políticos do país: “Agora Chega!” O mesmo nome do site que a OAB-RS lança hoje. Sobre o mesmo assunto que os incontáveis blogs do país vomitam já há algum tempo. Sobre a notícia velha e batida pela mídia, que só não é chata por que a surpresa nunca termina, graças ao inesgotável poder podre da classe política de não nos deixar esquecê-la, todos os dias, em cada nova chamada sobre as ações do parlamento, ou de um ministério, ou sobre uma sentença inacreditável, ou sobre mais um desvio bilionário.

Esse grito não tem bandeiras ou vínculos com centrais sindicais, partidos ou uniões. Mesmo por que estes “órgãos de representação” estão muito envolvidos com as engrenagens políticas para realmente serem representantes populares. A ausência da CUT estadual é explicada pelo presidente Celso Woyciechowki quando diz: “Não vamos nos somar a um movimento cuja origem é desconhecida. Não há um caráter de transparência. Somos contra a corrupção, mas participamos de movimentos da sociedade organizada, não de manifestações obscuras.” Não gostaríamos de discutir com Celso onde deveria ser aplicada a transparência, não é verdade? Mas concordamos, ou somos obrigados a concordar com ele quando observamos a forma como a classe política trata o povo ou suas manifestações: o povo realmente é um desconhecido, um obscuro e um desorganizado. Só está organizado nas eleições. Quando é útil! Embora nessa hora quem o organize seja a sociedade organizada, e interessada!

Roriz, irresistível!

01/09/2011

Roriz, Roriz, Roriz!
(Um vídeo é só um rumor!)
Quando ouço esse som não sei o que a mídia diz!
Será que cita Joaquim, o governador impoluto?
Ou a patética Weslian, amarrada inocente a um corrupto?
Ou quem sabe a pequena Jaquie, agraciada com o indulto?

Ora, ora, Senhor Juiz!
(Meu anônimo interlocutor!)
Devo chorar ou sorrir frente ao plenário feliz?
Veja com os olhos do povo os atos desse parlamento.
Ouça com paciência esse nosso longo lamento.
Não sabemos mais o que fazer nesse momento.

Se é piada, por favor, mil perdões!
(Alguém matou nosso humor!)
Talvez nos falte algo pra entender tais escalões.
Mas não será um horror risível?
Ou um deboche descarado e incrível?
Ou, quem sabe, um conluio indiscutível?

“44% dos alunos chegam ao 4º ano sem saber ler”

26/08/2011

Se o espetáculo está no quatro
mil perdões pelo não entendimento,
mas se no país “quarenta e quatro por cento
chegam ao quarto ano sem saber ler” é bom,
então de quatro fico eu, o lento,
que não entende o argumento.

Mas se isto é triste (e chorar devo)
me respondam os donos da verdade,
inebriados pelo roubo e vaidade:
Melhorar alunos, professores, e o país,
não lhes parece uma questão de bondade?
Não lhes parece uma questão de vontade?