Archive for the ‘Piadas’ category

Lógica de cangaço.

10/12/2016

Marco Aurélio sonhando que era o cara… e me ocorre uma curiosidade: O que acontece se não assino a notificação de um oficial de justiça? Sendo Renan, eu sei: nada! Mesmo com uma dúzia de processos, num sendo réu, por corruptar milhões, estaria casado com a Governabilidade, senhora imensa, suja e malcheirosa, em nome da qual todos os pecados são permitidos. E as leis? E a justiça? Não brotariam togas babando conduções coercitivas ou palavrões piores? Nada aconteceria! Eles fariam uma laranjada espremendo um tomate podre. Eles vomitariam outro artificialismo para justificar a já estuprada lógica jurídica. Pois sou Renan, senhor dos rabos presos, colecionador de dossiês, representante maior da amante eterna no poder legislativo e, contra mim, nenhum juizeco poderia arrotar supremacia sem sentir o amargor de minha ira.

Prêmios para quem pecar e pagar rápido!

06/11/2016

Há quem argumente que não há uma indústria da multa, mas uma penalização educadora com o objetivo de coibir excessos e proteger a vida.
Então, acompanhe! A partir de novembro as multas ficaram, em média, 50% mais caras. Há várias gradações, mas, para ser didático, imagine uma multa de 100 reais passando a 150 reais. Ponto. Simultaneamente foi lançado um aplicativo para celular que permite que a multa seja paga sem toda a burocratização que esses processos costumam ter. Como prêmio, para quem fizer o download do aplicativo, os multados receberão um desconto de 40%. Ou seja: aquela multa de 100 reais que havia passado a 150 reais ganha um desconto de 60 reais e passa a custar 90. Logo, há uma indústria da multa! Agora ficou muito mais fácil arrecadar! E mais difícil educar! E que se exploda a tal ação que transformaria a dor no bolso numa valorização da vida.

Ministro Pixuleco

16/03/2016

Palhaço! Não adianta olhar pros lados. Palhaço é você mesmo, que está lendo isso aqui. No momento em que Dilma, apelando pra última piada nacional, nomeia o Pixuleco como ministro, 3 dias depois da mega manifestação do dia 13 , você acha que ela está chamando você de querido? O lado bom desse papel higiênico usado é que um suspeito, blindando-se com a imunidade, veste o chapéu de réu confesso e, na soma, o que estava alinhavado, costurado fica. Enquanto esperamos uma queda de cambulha, Dilma, que já era decorativa, abdica renunciando sem sair do ninho. Quem pariu o ovo que o choque, diria minha vó.

Panela Para Todos

06/05/2015

“Panelas novas e seminovas!
Temos todos os formatos, tamanhos e cores!
Os dez primeiros compradores receberão, inteiramente grátis, a novíssima panela de sonoridade “Pongo” com o exclusivo pau-pra-bater-nela.
Ligue já ou acesse o nosso site”

“E não se esqueça:
durante os horários da “propaganda política gratuita” haverá uma grande promoção para atender às mais variadas preferências partidárias.
O nosso lema é:
“Panelaço Para Todos!
Não deixe os mentirosos dos outros partidos de fora.”

#PanelaParaTodos. Um novo conceito ideológico.

A história do país está aprisionada em um loop temporal.

21/04/2015

Em 1792, há exatamente 223 anos, um dentista foi morto pelo governo porque gritava: “Basta de corrupção!”, “Ninguém aguenta impostos de 20%!” e “Fora, Portugal!”.

Evoluímos muito de lá para cá!

A corrupção está muito mais sofisticada e abrangente. Os impostos foram duplicados e nós continuamos aguentamos. Saiu Portugal e agora temos o nosso PorTugal. E não enforcamos mais dentistas

Lógica carcerária.

19/04/2015

Uma nave espacial desceu suavemente no pátio da Papuda. Um humanoide, hermeticamente acondicionado num traje espacial, saiu da nave e disse para a turba alvoroçada: “Quero falar com seu líder”!

O negrão Cururu, relações públicas extraoficial da chefia, enfiou os dois indicadores na boca e soltou um assobio de furar tímpano. Veio do fundo da massa, um mulato atarracado, acompanhado de um magrinho, usando óculos fundo-de-garrafa, que segurava um tablet. O Cururu fez as apresentações: “Ô-do-Espaço, Porra, Porra, Ô-do-Espaço”!

O alienígena e o Porra fizeram acenos de índio e o visitante falou: “Quero trocar tecnologia por informação”!

“Então manda”! Respondeu o Porra.

“Quantos habitantes tem esse planeta?” Perguntou o alien.

“Sei lá! Gordo! O que tu me diz”?

O magrinho míope fuçou dois segundos no tablet e respondeu: “Quase sete bi e meio, chefia”!

“Porra! Tudo isso? Tu tá certo, ô Gordo?”

“Tá no Google! Dá um real por cabeça e ainda sobra um quarto do petrolão!”

“Porra! É gente pra caral…! Eu não sabia disso!” E se dirigindo ao alien completou: “É isso aí que o Gordo disse. Manda outra”!

“Qual é o arsenal atômico  do planeta”?

O Porra levantou o queixo para o Gordo e ele tascou: “Diz aqui que é por volta de 22 mil ogivas… no ano passado umas 5 mil estavam operacionais e 90% delas eram dos americanos e dos russos. E ainda diz que os Estados Unidos, o primeirão, é o único país que tem bomba fora do seu território”!

“E quem é o líder deles”? Perguntou o alien.

“Essa é mole”! Respondeu o Porra. “Nos esteites manda o negrão Obama, meio gente boa, mas político! Sabe como é”!

O alien, como pagamento, ofereceu dispositivos que permitiam acesso ilimitado às informações disponíveis no planeta, aparelhos de comunicação à distância, dificilmente detectáveis pelo sistema carcerário, e armas superiores às das forças policiais, mas o Porra disse que já tinha tudo aquilo e que, para o momento, bastava ter aquela nova amizade empenhada e a promessa de negócios futuros. O alienígena agradeceu pelas informações, repetiu o aceno de índio, voltou para a nave e partiu.

O Gordo disse no pé do ouvido do Porra: “Tá certo que ele só tinham coisa velha pra oferecer, mas bem que tu podia pedir uma mãozinha pra nos tirar daqui”!

E o Porra retrucou: “Tu tá louco, ô porra! Lá fora é um banditismo só. Aqui nós tá seguro! Segurança máxima, sacou?”!

Qual é o significado de mais um I.P.V.A.?

02/01/2015

Acabo de ser assaltado! O governo me roubou em mais  mil e quatrocentos reais na forma de IPVA!

Depois de pagar 40% de imposto sobre o valor do carro e pagar permanentemente 53% sobre o combustível que ele consome, fui coagido, assim como milhares de brasileiros,  a participar da bolada que alimentará a gula de algum corrupto, já que não nos provam se o dinheiro retorna à sociedade, mas sabemos, todos os dias, como ele é roubado.