A falência do Estado

O Estado é uma entidade necessária, gerada pelos grandes agrupamentos humanos. O indivíduo é frágil. O Estado é forte. O individuo está desarmado e desprotegido. O Estado toma para si a obrigação de proteger o indivíduo. O estado dispõe de equipamentos, leis e mecanismos para exercer essa tarefa. A função protetora do Estado, para os indivíduos que vivem e trabalham e sustentam o próprio Estado, é considerada a principal justificativa para a existência desse Estado. Quando o Estado perde a capacidade de proteger o indivíduo, ele está funcional e moralmente falido.
A criminalidade cruenta e sem freio, com assassinatos sob os olhos impotentes ou indiferentes do Estado, onde qualquer bandido armado tem mais poder que o Governador, é uma declaração de que essa entidade, o Estado, abriu mão de sua razão de existir e declarou sua incompetência. Vamos esperar um cadáver em cada uma de nossas casas, antes de dizer um basta? Acorda Rio Grande!

Explore posts in the same categories: Política, Realidade

Tags: , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

4 Comentários em “A falência do Estado”


  1. é mestre, não só o estado do Rio Grande (sei q falo num geral), mas aqui em minas as coisas estão feias tbm, eu moro no sul de minas, cidades q nos telejornais nunca se ouvia falar em criminalidade tão alta, hoje esta praticamente em todos os telejornais, comentários de vizinhas e tudo mais, a única coisa q se ouve as vizinhas de janela é sobre como a criminalidade esta alta e o Estado não faz nada para controlar isso

    • romacof Says:

      Quando falo de Estado, não me refiro ao Rio Grande ou às Minas Gerais, ou a qualquer outro, mas falo do Estado como instituição organizada representativa dos agrupamentos humanos. Falo do Estado que exerce as funções de organizar e proteger. Falo da cadeira em que se acomoda a bunda gorda de todos os nossos governo. E quando não há governo o desgoverno dá as regras…

  2. victor77 Says:

    Romacof, não sou um leitor assíduo do seu blog, mas sempre dei uma passada desde quando acompanhava o Arthur. Deixa eu fazer uma pergunta? Conheces o Anarcocapitalismo? (Aviso: talvez o Arthur surja por aqui dizer que o anarcocapitalismo é retrocesso e Rothbard é um depravado, kkkk).

    • romacof Says:

      Como aplicar tais princípios quando não há igualdade? Seres humanos tão díspares sempre produzirão sociedades estratificadas que não sobreviveriam sem uma ordem imposta. No mínimo um Estado mínimo para organizar a fila.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: