O andar do caranguejo manco.

Benedetto, em uma de suas falas admite que a Igreja, em casos muito especiais, após uma análise ponderada e criteriosa, nunca baixando a guarda para a permissividade pecaminosa, e não abrindo mãos de seus posicionamentos morais e religiosos em prol do casamento e da fidelidade, pode ser favorável ao uso do preservativo que popularmente é conhecido como camisinha. Embora recheada de ressalvas a declaração acende uma luz para um bilhão e cem milhões de católicos que observam o aumento gradativo da distância entre a realidade humana e os ditames do clero sobre o que é certo e errado para o rebanho. O abismo se aprofunda especialmente na África, corroída pela AIDS e toda a gama de doenças sexualmente transmissíveis. Suspiram os sanitaristas. Fica a idéia de que uma afônica pomba conseguiu se fazer ouvir pelos ouvidos hipoacúsicos do sumo pontífice, soprando-lhe os princípios básicos de que não adianta tapar o sol com a peneira e de que a voz do povo é a voz de Deus. Um passo pra frente.

Para “reduzir o risco de infecção”, disse o Papa. Amém.

Já Ahmadinejad quer que as iranianas casem aos dezesseis e os iranianos aos vinte.  O presidente do Irã pretende dobrar a população do seu país aumentando o número de patriotas pra cento e cinqüenta milhões na próxima geração. Pra “fazer frente às pressões do Ocidente”, disse ele. Espera-se que cada um cumpra a sua parte casando cedo e tratando de procriar. Com uma ordem dessas as camisinhas que vão sobrar no Irã podem ser exportadas para a África. Um passo pra trás.

Vá entender! Depois eu é que sou louco!

Enquanto isto, do outro lado do planeta, das terras de Kim Jong-il, vem a notícia que os coreanos do norte teriam construído secretamente novas instalações para “enriquecimento de urânio”, com todo o fedor resultante entre nações-amigas aliadas e nações potencialmente beligerantes. Ao mesmo tempo cresce entre os indivíduos governados por Barak Obama uma corrente que prega a necessidade de “uma guerra para unir os povos dos Estados Unidos da América nos mesmos ideais de fé, patriotismo e liberdade”, dando assim um chô-sai-de-mim na crise econômica. E o pior é que lá não tem nenhum índio pra dizer ”what the ass has to do with the pants?”.  O inimigo preferencial é o Irã, mas nada impede que se faça um treino num campinho mais perto de casa. A Coréia fica a um pulo indo pelo Alasca ou pelo Havaí. Facilidades de logística em tempos de crise. Estas coisas. Outro passo pra trás.

E assim avança aos trancos o caranguejo manco.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Política, Realidade, Religião

Tags: , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

4 Comentários em “O andar do caranguejo manco.”

  1. Li Says:

    Infelizmente….eu não vi a fala do Vaticano como
    alvissareira.
    É mais um remendo,me parece.

    Em alguns lugares desta terra ainda somos tratadas como vaca,rs….isso machuca!

    • romacof Says:

      Não importa o que nós pensamos. Para os católicos praticantes e fieis o que o Vaticano diz é lei. Se é assim que bom que ele disse. Remendo ou não, alivia a culpa no rebanho. Muuu!

  2. Franci23 Says:

    O Sumo Pontifíce só soltou essa pois muitos Padres devem ter se infectado com doenças sexualmente transmissíveis, já que eles andam muito saidinhos é melhor que eles usem preservativos para não passarem as mesmas doenças as criancinhas católicas.

    • romacof Says:

      Interessante a sua análise, Dom Franci! Bem Preto no Branco. De qualquer forma, se assim foi, palmas para eles! Não deixa de ser uma aplicação certa pelos motivos errados.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: