O avesso da pedofilia (ou um Jogo com Padre Alvin (22 de 22))

Capítulo 22 de 22 (5 anos depois)

(Se você quer saber como começou esta história clique aqui para ir para o 1º capítulo.)

Será que existe realmente um fim ou apenas as coisas se renovam com outra cor.

Alvin se recusou a tirar um longo retiro como Dom Marco havia sugerido. Optou por se entregar ao trabalho como sacerdote para se sentir cumpridor do seu dever. Helena voltou para o trabalho especial junto a Dom Marco, fosse ele qual fosse. Da mesma forma nunca mais foram vistos aqueles personagens saídos de um conto policial: Breno, Accioli e Roque. Marco lhe disse que Lúcio morrera de uma overdose de cocaína após ter concluído que todo o seu plano havia ruído como um castelo de areia. Alvin sabia que na lógica de Marco omitir não era exatamente mentir. A notícia deveria estar incompleta, mas traduzia uma verdade circunstancialmente perfeita. Eloá desaparecera no dia em que Lúcio colocara as cartas na mesa e Alvin nunca mais a viu. Alvin sabia que ela ocasionalmente se insinuava em seus sonhos, mas criara mecanismos para considerar aquilo um evento normal e a cada dia se sentia mais forte como padre e em sua fé. A casa estava novamente organizada, agora por uma senhora chamada Rebeca que lembrava Jenô.

Alvin entrou pela porta principal da igreja depois de se despedir de um jovem casal e caminhava pelo corredor central em direção ao altar. Ouviu atrás de si o som dos saltos de um andar feminino contra o piso da igreja. Ficou parado e sentiu que o andar da mulher havia diminuído o ritmo, mas ainda se aproximava. Não se voltou. Ele não precisava se voltar para saber quem era. Avaliou os seus sentimentos. O ritmo de seu coração. Os sons em suas têmporas. E considerou que o resultado era bom. Não sabia qual seria sua reação quando se voltasse e encarasse Eloá, mas os cinco anos que haviam passado lhe permitiram que estudasse as próprias reações, cicatrizasse suas feridas, e esperasse por aquele momento, que um dia poderia vir. Estava preparado para o verde de seus olhos, para a sensualidade de sua boca, para a moldura de seus cabelos, e para o contorno de seu corpo. Mas descobriu que não estava preparado para o som de sua voz: “Alvin.” E mesmo o tempo tendo parado ele se voltou para vê-la.

Na sua frente não estava a Eloá que ele conhecera. Em tudo era ela e estava mais bela. Era uma mulher feita. Mais alta e com o corpo maduro. Elegante e bem vestida. Com os olhos mais tristes, contrastando com seu sorriso de anjo. E ela falou novamente: “Senti saudades. Só passei para deixar um presente. A existência desse objeto e o ato de me desfazer dele é uma síntese do que eu aprendi na vida. A capacidade de amar, que aprendi com Alvin. E a capacidade de sobreviver, que aprendi com Lúcio. Não tenha medo desse presente, ele é a prova de que eu nunca faria algo contra você.” E Eloá se aproximou e lhe deu um leve e demorado beijo. Alvin se lembrou de quando acariciara a  barriga dela e ainda pensava que ela esperava um filho dele. Depois ela lhe entregou uma pequena caixa achatada, deu meia volta e foi embora. Alvin viu Eloá partindo e se deu conta de que não dissera nenhuma palavra. Não conseguiu dimensionar o tempo em que ficou ali parado no meio da igreja. Tentou saborear o beijo e o achou conhecido. Tentou ouvir a memória da voz dela e soou como um eco de cinco anos atrás. Percebeu que tinha uma caixa na mão e a abriu. Encontrou em seu interior um DVD em que estava escrito: “Tudo não passa de um jogo entre Deus e o Diabo!”

***

“Não acredito! xeque perpétuo!” “Então tablas!” “Tablas, realmente tablas…” “Eu lhe disse que não aceitaria ser derrotado por você.” “Inacreditável… um empate por xeque perpétuo!”

“Vou guardar as peças!” “Sim, sim… mas, deixe os reis de fora.” “Evidente! nós sempre ficamos de fora!… fazendo piada, agora?” “Claro! Esta é uma das minhas criações preferidas.”

FIM

Anúncios
Explore posts in the same categories: Alvin, o padre pedófilo., Contos

Tags: , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

5 Comentários em “O avesso da pedofilia (ou um Jogo com Padre Alvin (22 de 22))”

  1. camargo Says:

    Sendo realidade ou ficçao, é adorável uma história literária acabar com a dura e torpe realidade. As coisas acontecerem como deveriam realmente acontecer, mesmo que o leitor tenha ímpetos de acreditar na fantasia, no sonho meio americano de tudo acabar em risos. Nem tanto a Deus, nem ao diabo, que protagonizaram essa belíssima partida (e que eu me contive pra nao dar esse palpite sobre os jogadores antes. Maldita mente ficcionista!)Belo jogo. Bela conduçao por parte do cocheiro, dessa intrépida carruagem lúdica, que recolheu nossa imaginaçao em 22 duas estações.
    ainda vou ler tudo novamente pra depois fazer uma crítica, se isso nao for muito pretencioso da minha parte.

    • romacof Says:

      Dom Mauro. Estarei à espera, ansioso, por sua bem vinda crítica. “O Avesso…” deve ser uma das poucas novelas blogadas (certamente o gênero já existe – se bem que tenha encontrado blogs sobre novelas e não novelas em blogs ).
      Embora o capítulo final já estive escrito desde o início o papel do bispo foi crescendo de acordo com o posicionamento dos leitores. Estiveram por aqui 230 navegantes, com destaque para Camargo, Franci23, Exaustor e Lia, a quem remeto os meus agradecimentos, porque permitiram, como eco aos comentários e críticas, que a trama ficasse mais rica.
      Está pronta a próxima: “Pierre, meu alien de estimação!”. (Em breve neste Blog 🙂 )

  2. Li Says:

    É sempre bom ler algo inteligente.
    Quando temos a oportunidade.

    Agradecida pela oportunidade.

    Especialmente para mim….que amo ler.

    • romacof Says:

      Eu é que sou grato pela oportunidade de ser lido.
      Lya! Tenho duas histórias saídas do prelo:
      Uma é de uma velha e seu gato. É uma história curta surreal, tragicômica. É dinâmica e rápida para não deixar a peteca cair. O final faz um nó nos conceitos do que é real… Acho bonitinha.
      A outra é sobre um alienígena que eu e minha esposa, usando pseudônimos, hospedamos aqui em casa por mais de dois anos. Ela é relativamente longa e tem um tom de humor quase constante, embora seja séria e pretende fazer pensar. Tem um pré-final tenso e um final que me comoveu… Acho interessante.
      Como estou na dúvida sobre o que postar aceito sugestões e agradeço.
      Pretendo começar a postar na segunda feira. Hoje entro em recesso por que tenho um encontro com Paul McCartney no sábado.

      Em tempo: Linkei Na Moldura da Janela. Quem são Lile, Roberto T., Roberto M. e Danilo?

  3. Li Says:

    Vou sentar em minha poltrona,apoiar os pés no
    escabelo,sorver tranquilamente meu suco de maracujá, e esperar os novos escritos.

    Esses são seres de outro planeta….que se perderam por entre as manhãs frias e as noites quentes,rs.

    São criaturas que defendem coisas…..


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: