O avesso da pedofilia (ou um Jogo com Padre Alvin (14 de 22))

(Se você quer saber como começou esta história clique aquipara ir para o 1º capítulo.)

Capítulo 14 de 22 (dezembro)

Quando as verdades vêem á tona até o tempo corre como se pudesse fugir.

Helena era invisível e prestativa. Fazia questão de mostrar um permanente semblante de paz e simpatia. No trabalho cantarolava cantigas de igreja, mas quando o padre aparecia ficava muda e sorria. Tratava Eloá com um carinho que possivelmente ela nunca recebera. E Lúcio com um respeitoso distanciamento. A velha casa da mãe de Alvin voltou a transpirar limpeza. E o conjunto desses fatores e o tempo que passava sem notícias de Jenô fizeram com que Alvin aos poucos considerasse a mudança para melhor.

Dezembro enfim trouxe o calor, as roupas leves, as batas soltas e sem costas, os shorts curtos, as pernas nuas, as costas nuas, o cabelo em coque e o pescoço nu, o reflexo do sol na pele de Eloá, o reflexo do sol nos cabelos de Eloá, e Alvin, se surpreendendo a cada momento de que aquelas coisas sempre haviam existido sem atingirem os seus sentidos. Alvin namorava á distância. Namorava o olhar de Eloá, o ventre de Eloá. Namorava Eloá. Não se permitia mais sentir culpa. O conceito do pecado perdera os contornos de tal forma que ele meditava sobre ele, sem rechaçá-lo, avaliando-o como quem faz uma pesquisa, por partes, anatomicamente, analiticamente, para concluir até onde era fantasia a sua educação anterior e até onde estivera cego. Seu canal de comunicação com Deus pedia esclarecimentos e não perdão. Pedia um caminho prazeroso e não penitências. Se perdia em pedidos que incluíam uma vida possível com Eloá. Mas havia Lúcio. E tudo indicava que os objetivos de Lúcio, mais cedo ou mais tarde, entrariam em choque com os de Alvin.

***

Dom Marco estava reunido com Breno e Accioli. Ouvira um minucioso relato sobre a tarefa concluída e agora ponderava a sua maneira: gastando o chão de sua sala caminhando de um lado para o outro. Os outros dois, já habituados ao sistema do chefe, aguardavam pacientemente. Por fim Marco retornou ao assunto: “A garota está limpa. Sem passado e sem tendências que justifiquem suas atitudes em relação a Alvin. A história de que fora usuária de drogas é uma balela. Continua uma adolescente desmiolada que faz dezessete anos no próximo dia primeiro. Deve ter agido por influência de Lúcio, possivelmente chantageada, pelo que deduzi da conversa com nossa pomba que voou. A luz, o Lúcio, tem um passado rico em detalhes, escapando aqui e ali mais por sorte do que por habilidade, mas, sem sombra de dúvidas, envolvido com drogas. Os carros que vende são uma fachada; o que tem placa de vendido tem recheio; esperto! Não se reporta a ninguém! Quer ser autônomo! Dono do pedaço. Candidato a três destinos: morre numa briga de gangues, morre na prisão numa limpeza de arquivo, ou morre de overdose num dia de depressão. Grande futuro! Alvin não tem AIDS e nós temos o seu perfil genético para ser comparado com o do menino quando nascer. Aliás, Breno, tire esta barba e grude nessa moça quando ela for para o hospital. O parto vai acontecer um mês antes do previsto. Entregue aquele envelope para a direção. Quero urgência neste genoma. Quando o guri nascer deve ser espetado antes de dar o primeiro berro. Fique de olho nessa Brenda. Suas credenciais podem parecem verdadeiras, mas os seus relatórios são falsos. Não quero assustá-la porque ela pode ter ligação com Lúcio. Possivelmente Lúcio, ou outro qualquer, é o pai. Não consegui arrancar de Jenô tudo que ela sabia. Parece que um item importante foi deixado pra trás. Talvez eu esteja vendo uma tempestade e venha só um chuvisco, mas essa coisa está muito armada e há muito tempo para que não sejamos cuidadosos. Accioli! Prepare um lugar tranqüilo onde possamos montar um escritório se as negociações exigirem uma manobra, digamos, medieval. Ficou claro? Ah! Avisem o Roque… ele precisa se confessar. E raspem que estou até as orelhas!”

***

“Vejo minha cadeia de peões melhor estruturada do que a sua.” “Discordo.” “Não se esqueça que esta cadeia é a verdadeira coluna vertebral de qualquer esquema tático.” “Vá cantando vantagens.” “Sinto você sem argumentos; sabe que estou com a razão!” “Não mostrei todos os meus trunfos.” “Ah! pode ser que você tenha na manga uma combinação brilhante ou, quem sabe, uma refinada cagada.” “Essa palavra não ficou nada bem em sua boca, foi de uma falta de elegância atroz.” “Dou-me o direito, afinal criei as duas.” “Como?” “A cagada e a elegância.”

Alvin está flertando com Eloá… Lúcio a cada dia que passa se transforma num obstáculo maior para que Alvin se aproxime de Eloá. E agora nós sabemos que Lúcio se apresenta com uma máscara para Alvin. Lúcio é falso e perigoso. Isto justificaria eventuais atos de Alvin para destruí-lo? O que pretendem Lúcio e Eloá? O que Marco está tramando? Continua no próximo capítulo.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Alvin, o padre pedófilo., Contos

Tags: , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: