Prêmios para quem pecar e pagar rápido!

Publicado 06/11/2016 por romacof
Categorias: Leis, Piadas, Realidade

Tags: , , , , , , , , ,

Há quem argumente que não há uma indústria da multa, mas uma penalização educadora com o objetivo de coibir excessos e proteger a vida.
Então, acompanhe! A partir de novembro as multas ficaram, em média, 50% mais caras. Há várias gradações, mas, para ser didático, imagine uma multa de 100 reais passando a 150 reais. Ponto. Simultaneamente foi lançado um aplicativo para celular que permite que a multa seja paga sem toda a burocratização que esses processos costumam ter. Como prêmio, para quem fizer o download do aplicativo, os multados receberão um desconto de 40%. Ou seja: aquela multa de 100 reais que havia passado a 150 reais ganha um desconto de 60 reais e passa a custar 90. Logo, há uma indústria da multa! Agora ficou muito mais fácil arrecadar! E mais difícil educar! E que se exploda a tal ação que transformaria a dor no bolso numa valorização da vida.

Linha sucessória é só uma história?

Publicado 04/11/2016 por romacof
Categorias: Política, Realidade

Tags: , , , ,

Linha sucessória parece uma coisa vaga que acontece num planeta distante chamado Brasília. Entenda assim: se Temer for visitar a Hillary ou o Trump, o que inevitavelmente vai acontecer, e o Maia tiver uma dor de barriga, seremos governados pelo Calheiros. Como ele é réu – em pelo menos um dos doze inquéritos que há contra ele no STF – o bolo da imuno-impunidade, novamente jogado em nossa cara, mostraria ao mundo que o Brasil, definitivamente, não é um país sério! E isso é o mínimo!

Maia está, hoje ou amanhã, voltando do Azerbaijão, com escalas na Espanha, Portugal e Grécia. Se uma dor de barriga levasse Temer a sofrer, digamos, um hiato em sua assiduidade, Calheiros já teria sido o presidente interino por uma semana. Até podemos imaginar a cena: Renan, brandindo a constituição, segura a perigosa caneta enquanto Jucá lhe sussurra conselhos e… me bateu uma dúvida! Lewandowski ainda apita no judiciário?

Voto nulo não anula eleição, mas as eleições anulam o voto.

Publicado 03/11/2016 por romacof
Categorias: Política, Realidade

Tags: , , , , , , ,

A soma das abstenções aos nulos e brancos superou o total de votos dos vencedores nas maiores capitais do país. Os defensores do voto no menos ruim, como se fosse um dever a escolha entre o azedo e o podre, continuam a discursar contra os que optaram por discordar do sistema e mandaram para as cucuias a mentira democrática embutida na obrigatoriedade do voto. Sabemos que voto nulo não anula eleição. Mas 32,5% dos eleitores no segundo turno disseram que não concordavam com a política do engano. O recado foi dado. É necessária uma reforma. A ideia de que vivemos em uma democracia é uma mentira da oligarquia corporativista blindada pela imunidade e pelo emaranhado de acomodações legais. Tudo começa com o nosso voto e depois continua com o deboche aos esquecidos, numa grande brincadeira nacional. Então, se as regras forem essas, é nosso direito dizer que não estamos mais interessados em brincar. Isto foi dito por 10,7 milhões de eleitores no domingo passado.

Voto nulo não anula eleição, mas sem uma reforma as eleições vão acabar anulando o significado do voto.

Vira e mexe fede mais!

Publicado 09/10/2016 por romacof
Categorias: Política, Realidade

Tags: , , , , , , ,

Todos sabem que Palocci, ex-ministro da fazenda de Lula e da Casa Civil de Dilma, tem segredos! Dedurado por Odebrecht, Palocci ganhou do Moro um convite pra ficar mais algum tempo em Curitiba. Em poucos dias os valores negociados pela Projeto Consultoria, empresa do genial petista, saltaram de uma ou duas centenas de milhões de REAIS para 348 milhões de DÓLARES! Confrontado com esse desnudamento contábil, o assessor, Kontic, também preso na operação, tentou o suicídio na cela da PF. E nós aqui tentando entender, ao câmbio de hoje, sempre arredondando as merrecas pra baixo, o que significa 1 bilhão e cento e vinte milhões de reais. Você, em 72 ANOS, ganhando um milhão e trezentos mil reais mensais, pode chegar perto, se nunca gastar um centavo! Barbada!
Palocci deve ser mais espremidinho! Pode até, entre um milhão e outro, aparecer uma linha qualquer amarrando Lula ao Celso Daniel. Vá saber!

A Bolsa-BNDES

Publicado 20/09/2016 por romacof
Categorias: Política, Realidade

Tags: , , , , , , , , , ,

“As delegações do Equador, Venezuela, Costa Rica e Nicarágua deixaram o debate da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nesta terça-feira (20), como forma de protesto, durante o pronunciamento de Michel Temer. Os representantes da Bolívia e de Cuba nem entraram no salão para ouvir o discurso.” Podemos compreender perfeitamente a coerência dos representantes desses países.  Citando algumas obras como ponta do iceberg, quase todas sob a responsabilidade da Odebrecht, as cifras lidas como milhões ou bilhões de dólares, temos as hidroelétricas Manduriacu e San Francisco, no Equador, financiadas por 124,8 milhões (90 via BNDES) e 243 milhões; duas linhas do Metrô de Caracas, na Venezuela de Maduro, assim como a segunda ponte sobre o rio Orinoco, que receberam, respectivamente, 732 milhões e 1 bilhão e 200 milhões (sendo 300 pelo BNDES); a hidroelétrica de Tumarín, na Nicarágua, com 1 bilhão e 100 milhões (343 pelo BNDES) (esta sob os olhos da Queirós Galvão); o Projeto Hacia el Norte, na Bolívia, por 199 milhões, também pela Galvão, e o Porto Mariel, em Cuba, (de volta à Odebrecht), por 957 milhões (682 via BNDES). (Aparentemente não caberia dizer, aqui, que o BNDES financiou mais de 50 bilhões de dólares em obras no exterior, em sua maioria na África e na América Bolivariana, brindando preferencialmente ditaduras ou governos com tendências socialistas, numa proporção nitidamente desvantajosa para o nosso próprio país, mas não posso deixar de aproveitar o momento para fazer o registro…!)

Volto à afirmativa feita no início: podemos compreender perfeitamente a coerência dos representantes desses países. Eles eram obrigados a demonstrar a indignação pela perda da Bolsa-BNDES com que o lulupetismo os beneficiava.

Em tempo: O dito acima não significa que o discurso de Temer deva ser aplaudido e os crimes dos cúmplices ocasionais devam ser perdoados. Os pescoços são muitos e a guilhotina é lenta. Ela só não pode perder o fio.

Conclusões sobre as últimas e incríveis aulas da democracia

Publicado 01/09/2016 por romacof
Categorias: Leis, Listas, Política, Realidade

Tags: , , , , , , , ,

 

  1. Mesmo havendo “uma ampla e irrestrita (e prolongada) defesa” no impedimento de um presidente, o processo ainda é considerado um golpe parlamentar.
  2. Estelionato eleitoral não é considerado crime por 30% do país, em nossa democracia representativa.
  3. A Constituição vale menos do que o Regimento do Senado.
  4. A preposição “com”, usada no parágrafo único do Artigo 52 da Constituição, perdeu o significado de conexão entre dois elementos, o antecedente e o consequente, ou, também denominados, (o primeiro) regente, ou aquele que impõe um regime, e (o segundo) regido, ou aquele que cumpre um regime, caracterizando uma  inequívoca relação de causa e efeito ou indissolubilidade. A partir do dia 31.08.16 a preposição “com” perde o seu significado original para se adequar à interpretação dada ao parágrafo único do artigo 52 da Constituição, e passa a significar qualquer coisa, ao gosto ou ao interesse político da ocasião.
  5. Em sequência à expressão “Todos são iguais perante a lei,” no artigo 5º da Constituição, devemos adicionar o texto “exceto o Presidente,”, para adequar a Constituição e atender os interesses, ou salvaguardar os direitos, de um presidente destituído, ou de outros, com grandes possibilidades de serem punidos por crimes de corrupção.
  6. O descarado corporativismo brasileiro conseguiu a consagração! Sob os nossos narizes, com televisionamento para o mundo todo, Calheiros brandiu a Constituição com o aval torto de Lewandowski, e pariu os desvios necessários para estabelecer os precedentes que vão acomodar os corruptos futuramente enquadrados pela Lava-Jato. Cunha e outros bandidos bateram palmas, felizes!
  7. Uma lei cheia de buracos sempre vai permitir que os ratos escapem.

A falência do Estado

Publicado 26/08/2016 por romacof
Categorias: Política, Realidade

Tags: , , ,

O Estado é uma entidade necessária, gerada pelos grandes agrupamentos humanos. O indivíduo é frágil. O Estado é forte. O individuo está desarmado e desprotegido. O Estado toma para si a obrigação de proteger o indivíduo. O estado dispõe de equipamentos, leis e mecanismos para exercer essa tarefa. A função protetora do Estado, para os indivíduos que vivem e trabalham e sustentam o próprio Estado, é considerada a principal justificativa para a existência desse Estado. Quando o Estado perde a capacidade de proteger o indivíduo, ele está funcional e moralmente falido.
A criminalidade cruenta e sem freio, com assassinatos sob os olhos impotentes ou indiferentes do Estado, onde qualquer bandido armado tem mais poder que o Governador, é uma declaração de que essa entidade, o Estado, abriu mão de sua razão de existir e declarou sua incompetência. Vamos esperar um cadáver em cada uma de nossas casas, antes de dizer um basta? Acorda Rio Grande!